Leonardo Ramos

Ainda não sabe se prefere casa ou apartamento? Na hora de escolher um imóvel é fundamental estar certo sobre qual o mais adequado ao seu perfil para evitar arrependimentos. É por isso que você deve considerar fatores como localização, segurança e praticidade, bem como o número de pessoas que vão viver no imóvel. Ao considerar suas preferências e necessidades, fica mais fácil acertar na escolha.

Para ajudá-lo nessa escolha, nós listamos alguns pontos que você não pode esquecer de analisar. Confira!

1. Segurança

A estrutura do imóvel e a localização influenciam diretamente sobre a sensação de segurança. Se for um bairro tranquilo, uma casa ou apartamento são bem semelhantes nesse quesito, mas há algumas diferenças que podem ser decisivas para a escolha.

O apartamento é fechado e os condomínios geralmente contam com proteção extra contra incêndios, portaria, sistema de videomonitoramento 24 horas e outros dispositivos de segurança que restringem o acesso apenas a moradores e pessoas autorizadas, reduzindo as chances de ocorrências desagradáveis.

As casas podem oferecer boa segurança, mas muitas vezes têm uma estrutura mais vulnerável e não dispõem de tantos sistemas de segurança como os apartamentos, com exceção, é claro, daquelas em condomínios residenciais.

2. Praticidade

Nada melhor do que conseguir fazer várias atividades do dia a dia sem precisar percorrer longas distâncias ou se deslocar com muita frequência, não é mesmo? Mas há pessoas que preferem, por exemplo, fazer uma caminhada pelo bairro e outras que não dispensam uma esteira. São preferências diferentes que podem influenciar na escolha do imóvel.

Para quem faz questão de fazer muitas coisas num único lugar é mais interessante adquirir um apartamento. Os condomínios contam com piscina, quadras poliesportivas, campos de futebol, academias, salões de festas, churrasqueira e muitas outras áreas de lazer.

Uma casa não oferece todos os atrativos de um condomínio, por isso seus moradores precisam sair para fazer essas atividades, como ir até uma academia ou clube.

3. Privacidade

Privacidade é algo que todo mundo gosta e espera ter, especialmente no seu próprio lar. Casas e apartamentos possibilitam isso, mas é importante lembrar que a proximidade com os seus vizinhos deve ser observada.

Os apartamentos ficam um ao lado do outro, enquanto as casas se distanciam mais uma das outras. No condomínio você precisa prezar pelo silêncio a partir de um certo horário — o que pode trazer certas limitações —, enquanto numa casa as restrições são menores.

As áreas comuns dos condomínios são frequentadas por outras pessoas — e você deve respeitar algumas regras para utilizá-las — e numa casa esse problema não existe. Você pode aproveitar sua churrasqueira quando quiser, sem precisar reservar ou se preocupar com o horário.

4. Interação com vizinhos

Muitas pessoas fazem questão de interagir com os vizinhos com frequência para ter a sensação de viver realmente em comunidade. Elas fazem questão, por exemplo, de participar de eventos com outras pessoas e tomar decisões em conjunto.

A interação pode ser facilitada ao se viver num condomínio de apartamentos, já que o seu vizinho está a apenas alguns passos da sua porta. Vocês podem conversar também nas áreas comuns e nas assembleias condominiais.

Se você escolher uma casa, pode ser mais difícil ter acesso ao seu vizinho e até mesmo solucionar eventuais problemas — como som alto —, que num condomínio pode ser resolvido por intermédio de um síndico.

5. Pets à vontade

Gatos, cães e outros animais precisam de um espaço adequado para viverem. Eles têm suas próprias necessidades e podem emitir ruídos em diferentes momentos, o que pode ser um incômodo para alguns vizinhos.

Em uma casa seu bichinho pode ficar mais à vontade e você dificilmente terá problemas com isso. Só é necessário garantir que ele não fuja para o seu vizinho ou para a rua se isso representar um perigo para ele. Gatos, por exemplo, costumam andar por aí.

Em um apartamento os pets são um tema bastante sensível. Muitos condomínios nem aceitam animais e aqueles que permitem geralmente têm regras bastante específicas e você está sujeito a reclamações dos vizinhos.

6. Valor

O valor é algo que deve ser analisado tendo suas preferências como referência. Ao pagar por uma casa você pode ter mais espaço e liberdade, mas um apartamento garante mais segurança e praticidade para o seu dia a dia.

Fatores externos são igualmente importantes, como a proximidade com escolas, hospitais, área de comércio, restaurantes e serviços públicos, assim como facilidade de acesso, disponibilidade de internet e outras infraestruturas de qualidade.

Agora é com você: casa ou apartamento?

Já conseguiu definir se prefere uma casa ou apartamento? Faça uma lista com as suas preferências, considere a sua rotina e — se este for o caso — o número de pessoas que vão viver com você. Isso, aliás, deve pesar bastante para escolher o tamanho do imóvel que você deseja. E seja qual for a sua escolha saiba que a nossa equipe está disposta a te ajudar nessa busca e você pode começar acessando www.imobiliariabiguacu.com.br.

Leonardo Ramos

é corretor de imóveis e especialista em marketing digital. Atua como Head de Marketing & Customer Success na Imobiliária Biguaçu